menu
Topo
Bru Fioreti

Bru Fioreti

Categorias

Histórico

Dá tempo! Veja 3 metas profissionais que você pode cumprir até o fim do ano

Bru Fioreti

03/10/2018 04h00

Pare e pense: o que você pode fazer de melhor agora para alavancar sua carreira até o fim do ano? Sim, ainda há tempo! (FOTO: PEXELS)

Nossa, o ano está voando. Nem vi outubro chegar… Você não está só com essa sensação, muito menos se começou a sentir um friozinho na barriga com a possibilidade de terminar 2018 frustrada. Parece que não dá tempo de fazer algo pela carreira, já que dezembro está aí. Mas dá, são 3 meses que podem ser bem utilizados desde que haja foco.

Foco e prioridade.

Para começo de conversa, reflita sobre a seguinte pergunta: qual é a área, a atitude ou a mudança que, se você iniciasse agora, teria mais impacto na sua carreira até o fim do ano?

Veja também

É uma questão que ajuda a entender a prioridade e, portanto, a definir um foco.

Vamos pensar em exemplos corriqueiros.

  • Você não vai ficar fluente em inglês até dezembro se começar a estudar agora, mas estará mais confiante para responder um e-mail na língua até lá.
  • Pode ser que não cumpra a meta financeira que empurrou com a barriga o ano inteiro e até que perca o bônus, mas que diminua o atraso e fique mais bem-vista na empresa graças aos esforços no último trimestre.
  • Dificilmente três meses vão convertê-la numa especialista em TI, mas quem sabe se dedicando a entender os detalhes do novo sistema com paciência e empenho não pare de se irritar com as mudanças e comece a produzir melhor.
  • A fama de tratar mal os outros não vai sumir, mas você pode intrigar as más (e boas!) línguas com uma postura mais equilibrada e respeitosa com todos. Mudanças sutis que só vão aumentar suas chances de ser valorizada e bem vista.

Cada um sabe onde o calo aperta. Mas escolhi três providências fáceis de adaptar a diferentes realidades e que podem fazer uma diferença significativa em apenas três meses. Ideias para fazer você chegar à festa da firma com algo mais a comemorar.

1 – "Cavar" sua promoção com foco no resultado mais relevante

Das inúmeras metas que gostaria de cumprir antes da virada, qual é a mais relevante? Ou seja: qual é a que pode deixá-la mais perto de uma promoção ou de um reconhecimento maior no mercado?

É nesse objetivo que você deveria focar agora, em vez de pulverizar a atenção tentando resolver todos os problemas menores. Claro, essa é uma visão mais ousada. Serve para quem tem a possibilidade de dedicar mais tempo e energia a um projeto e tem a clareza do impacto positivo dele para sua trajetória.

Se for seu caso, examine primeiro qual deve ser o foco e elimine os "ruídos" — ou seja, avalie quais são os ladrões de tempo que podem sabotar o que realmente interessa. Esses ladrões podem ser tarefas menores que poderia estar delegando ou projetos falidos aos quais você se apegou…

Na sequência, procure dedicar atenção a esse projeto nos seus picos de ânimo. Quais são os seus? De manhã? Após o almoço? No fim do dia? Rastreie também os momentos de menor interrupção para se dedicar a questões estratégicas. Acostume-se ainda a monitorar os progressos todos os dias antes de deixar o trabalho, fazendo uma lista de prioridades para o dia seguinte.

Outra ideia: engaje-se o dobro fazendo alguma promessa ousada porém viável para seu superior (ou para a clientela, se for o caso). Pesquisas mostram que a chance de realizar algo é bem maior quando envolve perda financeira ou comprometimento com outras pessoas. Então, em vez de guardar sua meta para si, compartilhe-a e desafie a si mesma a ter o melhor trimestre da sua vida.

O que você ganha com isso: ter uma entrega memorável é um dos melhores argumentos para pedido de promoção, e fazer isso em um período curto prova que você tem motivação e capacidade para solucionar problemas rapidamente e de forma criativa, o que brilha o olho de qualquer contratante. Se a promoção não vier, você terá acumulado mais argumentos para um novo pedido ou mais um "case" para seu portfólio. Pense na sua carreira como um acumulado de projetos de sucesso. O que não trouxe um resultado imediato nessa empresa pode valer ouro na próxima.

2 – Render mais aprendendo a lidar com e-mails e mensagens

Um dos grandes gargalos profissionais é a organização do fluxo de informação diária. Isso vale para quem trabalha em corporações maiores ou está empreendendo. À quantidade de e-mails e mensagens recebidos soma-se a crescente impaciência das pessoas, cada vez mais imediatistas.

Acontece que é impossível dar conta de tudo. Impossível. Aceite essa premissa de qualquer estudioso de produtividade. Sempre haverá novas demandas pipocando. É como você lida com elas e prioriza que vai fazer diferença.

Autor do método "Get Things Done", David Allen defende a caixa de entrada zerada — o que não quer dizer que precise responder na hora 100% dos e-mails. Mas que você deve criar um sistema de categorização.

Enumere categorias de mensagens por complexidade ou assunto e responda aos e-mails de cada categoria de uma tacada só, na hora que determinar para isso, com o mínimo de interrupção possível. Sem ficar trocando de atividade a cada minuto, sua atenção estará mais afiada e você tenderá a concluir as tarefas mais rapidamente.

Respondeu? Tire o e-mail daquela pasta e armazene numa destinada às "respondidas".

Para mensagens e e-mails rápidos, a recomendação é usar a regra dos 2 minutos: o que demorar menos de 2 minutos é respondido na hora e pronto.

Quanto a mensagens de celular, silencie notificações (aliás, em geral) e espie o Whats App apenas nos intervalos do café.

O que você ganha com isso: apenas por categorizar e-mails, responder na hora os que só levam 2 minutos e silenciar notificações do celular, seu nível de atenção vai melhorar, com impacto direto sobre o rendimento. É provável que fique menos cansada também, uma vez que a constante mudança de "chavinha" para realizar tarefas diferenças consome mais energia.

3 – Melhorar a imagem profissional treinando uma nova postura

Sua imagem profissional é composta por uma série de fatores, incluindo roupa, mesa de trabalho, colegas com quem mais anda, entrega dentro do prazo, proatividade, humor etc.

Já se perguntou como anda a sua?

Claro que não mudamos radicalmente a imagem construída em anos em poucos dias, mas 3 meses é tempo suficiente para causar uma impressão mais positiva e sinalizar uma mudança em comportamentos indesejados — e a nova postura pode ser cristalizada ao longo do ano que vem, qual o problema?

Se sua comunicação não é das melhores, se você é a rabugenta do setor, se seu problema é a instabilidade emocional… seja qual for o caso, é possível trabalhar as chamadas soft skills (já falei delas aqui) e transmitir uma mensagem mais positiva por meio de atitudes pensadas.

Escolha uma ou duas posturas negativas apenas para mudar, assim fica mais fácil controlar o ânimo, mudar o hábito e manter o projeto até dezembro. Abaixo, exemplos de atitudes para alterar e que podem ter impacto positivo para você. Pense no que mais está lhe faltando para escolher a prioridade.

  • Falar com mais calma
  • Não se indispor com colegas
  • Cumprir prazos ou avisar com antecedência quando vai atrasar
  • Deixar de interromper a fala dos outros
  • Almoçar com pessoas diferentes
  • Falar mais baixo ou menos
  • Falar mais e dar mais opinião
  • Não embarcar nas fofocas
  • Dar bom dia para todos
  • Fazer uma expressão amigável quando é interrompida na mesa
  • Ser mais sucinta nas reuniões
  • Acalmar-se antes de falar

O que você ganha com isso: além da satisfação de conquistar mais equilíbrio emocional, vai perceber uma mudança na maneira como as pessoas reagem a você e uma melhoria nos relacionamentos profissionais. Fora que treinar soft skills é a atitude mais atual e esperta possível para quem pensa em trocar de empresa ou de carreira, uma vez que são elas as mais valorizadas por recrutadores hoje.

Sobre a autora

Bruna Fioreti é coach de vida e carreira, jornalista e consultora de branding pessoal e conteúdo. Ministra cursos e palestras sobre carreira, estilo, produtividade e temas femininos pelo Brasil - expertise desenvolvida em cinco anos como redatora-chefe da revista Glamour. Com MBA em Coaching em curso e seu projeto Manual de Você, realiza dezenas de atendimentos individuais e dissemina o conceito de #autocoaching nas redes sociais.

Sobre o blog

Dicas e reportagens sobre carreira, com foco nas mulheres que buscam satisfação, foco, produtividade e aprimoramento da imagem profissional. Um espaço para falar das tendências da área, que vai te ajudar a atingir a melhor performance da empresa chamada VOCÊ.