PUBLICIDADE

Topo

Histórico

Categorias

Precisa se reinventar? Aqui tem 3 passos para encontrar um plano B

Bru Fioreti

05/05/2020 04h00

Aceitar a mudança; olhar para dentro, analisar os cases do mercado e testar a ideia nova: assim nasce seu plano B (foto: Pexels)

Falar que a gente precisa se reinventar profissionalmente agora já virou até clichê. Poucas áreas e profissões dispensam algum tipo de ajuste com as mudanças decorrentes da pandemia.

Mas definir quais ajustes são outros quinhentos. Especialmente para as profissionais liberais, o mais desafiador é achar um caminho alternativo ao que tinha começado a trilhar, muitas vezes a duras penas.

Veja mais

Para contribuir com esse processo de se reencontrar, nem que seja temporariamente, listo aqui quatro etapas.

1) Desapegue do "antes" e se teste no digital

Pode parecer óbvio, mas esse primeiro passo é o que faz a gente sair da zona de (des)conforto.

Muita gente tende a se apegar a um passado distante ou recente — este, que funcionava maravilhosamente bem até anteontem, mas não resolve mais. E cria-se um saudosismo inócuo.

Claro que é difícil lidar com mudanças, que leva tempo — e o timing para se adaptar a mudanças é também individual e depende de muitos fatores.

Mas será que já não é hora de começar a encarar a possibilidade de mudança? É, genuinamente, uma pergunta. Talvez não seja o caso para você. Mas avaliar é sempre válido.

Considere ainda possíveis mudanças na carreira como um passo lateral, não para trás. Algumas mudanças são temporárias; já outras podem levar a novos e bem-vindos caminhos na carreira.

Para saber, só começando.

Ainda nessa toada de "caindo na real", considere, enfim, os formatos digitais.

Para algumas profissionais é mais difícil que para outras, eu sei — e até por isso as mudanças de área precisam estar no radar de quem cogita se reinventar profissionalmente em curto prazo.

A revolução digital já estava em curso; o que aconteceu é que ela foi exacerbada. Todo mundo está mais conectado, quem não fazia reuniões remotas agora faz, quem não usava a divulgação do trabalho em rede social já considera…

Por isso, teste formatos digitais, mesmo que lhe pareça estranho de cara. A adaptabilidade vem da prática, da fluência em usar determinado dispositivo ou sistema. No mínimo, você treina a capacidade de se adaptar ao novo tentando se desafiar no digital.

E se adaptar ao novo, o mais rapidamente possível, é das soft skills mais valorizadas no presente e será no futuro.

2) Investigue talentos adormecidos e estude "cases"

Tem uma constatação muito simples que resolve grandes dilemas profissionais. Aqui vai: você pode ser remunerada por aquilo que faz bem naturalmente, com o pé nas costas.

Ou seja, seus talentos naturais, habilidades inatas, coisas que costumava fazer bem quando mais jovem, hobbies nos quais se destaca… Em situações atípicas tudo isso pode virar uma carreira paralela, um plano B rentável e prazeroso.

Gaste um tempo anotando tudo o que sabe fazer, as coisas que sempre rendem elogios, as ideias que deixou passar mas que se encaixariam no momento. Traga essas capacidades engavetadas à tona, mesmo que não tenham nada a ver com a área de atuação principal.

A necessidade pode acelerar mudanças como essa. Mas não é porque esses planos B afloraram em situação adversa que são menores.

Projetos mais conectados à comunidade, cheios de propósito, repletos de simplicidade criativa podem afloram dessa investigação, digamos, singela.

Olhar para dentro é superimportante, claro.

Mas a pandemia está aí para escancarar que não adianta gostar de alguma coisa que o cenário lá fora não estiver pronto para absorver.

Por isso, agregue ao seu "estudo interno" uma atenta observação do que está sendo feito de bacana aqui e lá fora. Anote ideias que vierem à mente enquanto lê sobre os negócios e as carreiras reinventadas.

Buscar inspiração é diferente de copiar. Olhe várias, veja o que se adequa a você, crie em cima disso algo com a sua cara. É um mix de olhar para dentro + para fora.

Escolha um assunto que ama para começar seu microlearning e planeje 5 minutos diários (FOTO: PEXELS)

3) Tenha coragem de testar e faça seu MPV

Antes de falar de coragem, vamos falar sobre a força que existe na união.

Se você fez os passos anteriores, mas acha que estar em dupla, em trio, em grupo poderia dar força ao seu projeto, una-se!

Nem que seja algo temporário — aliás, aqui estamos falando de tentativas, de planos B temporários mesmo.

Outra maneira de arregaçar as mangas e fazer é encarar a ideia de teste, de experimento. Esse conceito serve para tanta coisa!

Se você assume que está fazendo "apenas um teste" sente-se bem menos pressionada a acertar logo de cara. Também não tem tanto a perder, afinal, sabe que se trata de uma tentativa.

Isso tem a ver com a ideia MPV (mínimo produto viável), que emprestei das start-ups para te inspirar a criar versões do seu plano B que possam ser testadas sem um custo muito grande, sem risco de repercussão negativa e sem demorar demais.

Quando você cria o seu MPV, arrisca-se menos, mas testa logo a ideia que teve e já pode, com o feedback dessa experiência, avaliar se está no caminho certo.

Uma vez que testou, fica mais fácil continuar, ajustando o que for necessário.

Atenda os primeiros clientes, lance a mentoria, faça o projeto digital, venda aquele produto que sabe fazer… Comece com a família e os amigos mesmo — remotamente, claro.

Com isso, terá um plano B em andamento rapidamente, sem se pressionar demais para ser perfeita. E se não for isso que quer da vida? Oras, se quiser, depois, volte ao trabalho, ao estilo, ao projeto anterior.

A vida não é linear, e ela é sua. A carreira também 😉

Sobre a autora

Bruna Fioreti é coach de vida e carreira, jornalista e consultora de branding pessoal e conteúdo. Ministra cursos e palestras sobre carreira, estilo, produtividade e temas femininos pelo Brasil - expertise desenvolvida em cinco anos como redatora-chefe da revista Glamour. Com MBA em Coaching em curso e seu projeto Manual de Você, realiza dezenas de atendimentos individuais e dissemina o conceito de #autocoaching nas redes sociais.

Sobre o blog

Dicas e reportagens sobre carreira, com foco nas mulheres que buscam satisfação, foco, produtividade e aprimoramento da imagem profissional. Um espaço para falar das tendências da área, que vai te ajudar a atingir a melhor performance da empresa chamada VOCÊ.

Blog da Bru Fioreti