Topo
Bru Fioreti

Bru Fioreti

Categorias

Histórico

5 formas de transformar seus "defeitos" em diferenciais de mercado

Bru Fioreti

2013-03-20T19:04:00

13/03/2019 04h00

Seu sonho é um dia sem interrupção? Ou está cansada de não se encaixar? Esses "defeitos" podem ser oportunidades de carreira (FOTO: PEXELS)

Nada é mais improdutivo que buscar a perfeição. E nada mais estratégico que aproveitar suas oportunidades de melhora — para usar o jargão corporativo — como diferenciais profissionais.

Tudo começa por reconhecer seu pacote de qualidades e defeitos, entendendo quais lhe definem como profissional ou geram desconforto constante. O perfeccionismo, a introspecção ou o tédio com o sistema das 9h às 18h são problemas até que você os encare e faça algo produtivo e os converta em oportunidades.

Veja também

Em vez de ansiedade e culpa por não se encaixar no que aprendeu ser o padrão de trabalho, planejamento de carreira e ação! É para lhe inspirar nessa direção que proponho as "soluções" a seguir.

1) Você se sente diferente de todo mundo

Bom para… usar a rede social para gerar identificação com as pessoas ou criar projetos e produtos para seu "nicho".

O ideal de vida perfeita pipocando todos os dias nas nossas timelines do Facebook e do Instagram está gerando uma saturação já reconhecida pelo mercado da influência online. Cada vez mais existe público para a chamada "vida real",  que traz à tona problemas cotidianos com humor ou divide angústias e inseguranças até antes guardadas a sete chaves.

Esse "não se encaixar" é um diferencial porque fomenta a conexão com pessoas que se sentem da mesma forma que você. Ou seja: o seu "defeito" certamente é o de muita gente do lado de lá, que vai se identificar, se sentir acolhida, seguir seu perfil e quem sabe comprar o que tiver a vender, sejam ideias, produtos ou serviços.

Vale para pessoas que desejam seguir carreira na internet, mas também para profissionais em geral que precisem de mais credibilidade e visibilidade para o que fazem.

Usar seus diferenciais é um bom começo para aderir à tendência do personal branding, a gestão da marca pessoal como chamariz para qualquer tipo de carreira ou negócio.

Outra sacada é pensar nas soluções que poderia oferecer para pessoas parecidas com você. Lembre-se: tem mais gente por aí querendo as mesmas coisas, você pode explorar esse nicho de mercado com projetos, serviços ou produtos específicos.

2) Você é perfeccionista

Bom para… trabalhar com dados, problemas complexos ou revisão de materiais.

Já falei aqui na coluna que perfeccionismo é diferente de excelência porque pode travar a execução de tarefas e gerar sofrimento. Mas proponho usar essa propensão, por assim dizer, para tudo o que requeira atenção aos mínimos detalhes.

Para não cair no problema da revisão infinita, certifique-se de negociar prazos realistas e se comprometer com algo novo na sequência para se obrigar a mudar de foco.

3) Você não tem paciência para muita gente

Bom para… quem gostaria de trabalhar sozinha e/ou em formato de home office.

Faça da sua tendência à introspecção (que aqui pode ser eufemismo para impaciência) uma vantagem competitiva e inicie aquele plano B de empreender sem pagar funcionários nem aluguel.

Cada vez mais empresas oferecem trabalho sob demanda, remoto ou em consultorias pontuais. Investigue a sua área e comece aos poucos, fazendo uma transição até se sentir confiante e ter um "colchão" financeiro que permita sair do formato convencional.

Se este for o seu perfil, talvez note que rende mais na vida solo, sem interrupções, sem irritabilidade… Mas fica a sugestão: tente não se isolar tanto. Mantenha contato com ex-colegas nem que seja fora do horário de trabalho e saia de casa uma vez por dia.

4) Você não se dá bem com rotina

Bom para… trabalhos remotos ou atuar por projeto, o que é possível em muitas áreas.

Se você é da saúde, pode tentar variar os locais de trabalho em vez de assinar contrato em apenas um. Se é da comunicação, das artes ou das "exatas", aceitar jobs sob demanda, que exijam uma temporada de alguns meses "in company" ou alguns dias de dedicação onde estiver.

Mudar seu sistema de trabalho está fora de cogitação agora?

Transforme sua dificuldade de fazer mais do mesmo em um diferencial de criatividade: proponha projetos novos no trabalho, inicie um hobby ou "brinque" consigo mesma de fazer uma coisa nova sempre que possível, nem que seja ler algo diferente a cada semana ou conhecer um lugar novo na cidade.

5) Você tem dificuldade de focar

Bom para… profissões do tipo "apaga incêndio", como assistir ou agenciar profissionais de alto escalão, fazer gerenciamento de rede social ou resolver problemas urgentes em áreas como TI ou saúde, por exemplo.

Isso porque você tende a funcionar melhor com prazos curtos, com senso de urgência, algo que lhe deixe alerta e ative seu "modo concentração" imediatamente.

Caso a natureza do seu trabalho não seja tão emergencial, experimente 3 itens básicos: comprometer-se com outrem a entregar o que precisa em prazos menores, usar fone de ouvido (com sons neutros) e se afastar do celular.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Sobre a autora

Bruna Fioreti é coach de vida e carreira, jornalista e consultora de branding pessoal e conteúdo. Ministra cursos e palestras sobre carreira, estilo, produtividade e temas femininos pelo Brasil - expertise desenvolvida em cinco anos como redatora-chefe da revista Glamour. Com MBA em Coaching em curso e seu projeto Manual de Você, realiza dezenas de atendimentos individuais e dissemina o conceito de #autocoaching nas redes sociais.

Sobre o blog

Dicas e reportagens sobre carreira, com foco nas mulheres que buscam satisfação, foco, produtividade e aprimoramento da imagem profissional. Um espaço para falar das tendências da área, que vai te ajudar a atingir a melhor performance da empresa chamada VOCÊ.