Topo
Bru Fioreti

Bru Fioreti

Categorias

Histórico

Música de manhã, meditação à tarde... Adote esses 5 hábitos e produza mais

Bru Fioreti

30/07/2019 04h00

Escutar uma trilha sonora empolgante toda manhã ou quando estiver pra baixo: aquele hábito de baixo custo e alto impacto (Foto: PEXELS)

Quando a gente fala em produtividade, costuma associar o termo a trabalhar sem pausa do início ao fim do dia, executar 100% das tarefas preestabelecidas e ter aquela sensação de missão cumprida no fim do dia, mesmo supercansada.

Mas, na prática, isso é quase que o avesso do conceito de produtividade! Sem pausa e sem prioridade, o que a gente tem é uma vida ocupada…

Veja também

Produtividade tem a ver com fazer aquilo que é realmente importante em um prazo palpável e se sentir viva no final do dia, inclusive para realizar tarefas não relacionadas a trabalho. É sobre viver bem. E a onda de ansiedade que vivemos está fazendo essa pressão para ser hiperrealizadora cair por terra.

Por isso, listei aqui cinco dos hábitos, ou rituais diários, que, em estudos e experiência, notei que ajudam as pessoas a manter o ânimo em dia, e não só a agenda — render mais no trabalho, sem perder a qualidade de vida e parar de se desenvolver.

Vamos a eles.

1 – Criar uma trilha sonora positiva para as manhãs

Só vale incluir músicas que sejam 100% positivas, ou seja, que despertem boas emoções. Mesmo se for linda, aquela música que desperta nostalgia ou lembra o ex não deveria constar na playlist de ânimo matinal.

O poder do ritual matinal tem sido vastamente explorado pelo autor Hal Elrod (do best seller "O Milagre da Manhã"), mas mesmo se não for adepta da sequência que inclui escrever sobre você, tomar água, se alongar etc., pode recorrer a uma trilha empolgante quando estiver desanimada. Funciona.

2 – Fazer exercício físico antes do trabalho

O hábito de se exercitar você já sabe que é positivo, mas especialistas em produtividade costumam indicar que seja feito de manhã, enquanto, em geral, o nível de energia é maior. Além disso, o pique do exercício "prepara" o corpo e a mente para o trabalho — você sai mais animada e com uma prazerosa sensação de missão cumprida.

O exercício leve também entra nessa categoria: uma caminhada ao ar livre depois do almoço, por exemplo, ajuda comprovadamente na criatividade.

3 – Estabelecer a pausa do chá (e da leitura)

Pode ser do café, mas como ele é mais controverso, vamos no inofensivo chazinho. Ou água!

O importante é se permitir ter pausas no meio do dia.

Já expliquei sobre as vantagens de executar os trabalhos em blocos de até 90 minutos, para manter o foco. Entre cada um desses blocos de tarefas, você pode se permitir uma pequena e produtiva pausa — produtiva, sim, porque ela pode ser de ler um artigo bacana ou algumas páginas de um livro a ligar para alguém ou contemplar a paisagem.

A vantagem é tirar a mente e o olhar do trabalho por alguns instantes antes de voltar com o foco renovado.

Funciona bem também quando você está nervosa: é o equivalente a contar até 10, só que com um charme a mais :-).

4 – Meditar no fim do expediente

Comprovada por centenas de estudos científicos, a meditação tem o poder de acalmar a mente e melhorar diversos aspectos da saúde física. Mas existe um mito em torno dela: pessoas extremamente ansiosas acham que jamais vão conseguir passar minutos a fio só à base do "ownnn".

Minha recomendação: comece com o que consegue. Menos minutos, apenas se concentrando na respiração, repetindo mantra, numa posição confortável na cadeira… O importante é parar alguns minutos e deixar os pensamentos correrem (e eles virão, tá?) sem julgamento, sem tentar suprimi-los.

A meditação no fim do expediente, antes de começar a segunda parte do dia, é uma recomendação que aprendi em uma treinamento que abordava a meditação transcendental (feita com um mantra). Aqueles 2o minutos meditando logo depois de trabalhar para entrar em um novo modus operandi e se preparar para uma noite tranquila…

Custa tentar?

5 – Programar o dia seguinte antes de dormir

Já falei aqui na coluna e repito, porque é comprovado: programar o dia seguinte é uma eficiente técnica antiansiedade e antifadiga de decisões — porque você vai acordar já sabendo o que precisa cumprir, e não vai começar o dia escolhendo e fomentando a ansiedade.

Em um caderno ou bloco de notas, antes de se deitar, escreva uma lista das atividades de trabalho ou não que programa para o dia seguinte. Nessa hora, já cheque as últimas mensagens no celular e… tcharan: afaste-se dele. Pode colocar o despertador, mas não deixar à vista ali na cabeceira da cama.

Ficar uma hora sem olhar o celular antes de dormir é uma meta de saúde mental, e o sono deveria ser considerado a mais importante das ferramentas de produtividade — eu sei, você já desconfiava disso, mas que tal tentar levar a sério?!

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Sobre a autora

Bruna Fioreti é coach de vida e carreira, jornalista e consultora de branding pessoal e conteúdo. Ministra cursos e palestras sobre carreira, estilo, produtividade e temas femininos pelo Brasil - expertise desenvolvida em cinco anos como redatora-chefe da revista Glamour. Com MBA em Coaching em curso e seu projeto Manual de Você, realiza dezenas de atendimentos individuais e dissemina o conceito de #autocoaching nas redes sociais.

Sobre o blog

Dicas e reportagens sobre carreira, com foco nas mulheres que buscam satisfação, foco, produtividade e aprimoramento da imagem profissional. Um espaço para falar das tendências da área, que vai te ajudar a atingir a melhor performance da empresa chamada VOCÊ.