menu
Topo
Bru Fioreti

Bru Fioreti

Categorias

Histórico

O que você quer para 2019? Inspire-se nessas 14 metas e saia da inércia já

Bru Fioreti

03/01/2019 04h00

Vai escrever suas metas para este ano? Priorize aquelas que permitem dar um primeiro passo agora (Foto: PEXELS)

Pensar em resoluções para o ano novo que sejam cumpridas até dezembro é ótimo, claro. Porém, com qual frequência você já viu isso se perder pelo caminho? Inúmeras, garanto. É que não basta ter vontade se não houver prazo,  clareza e planejamento. As chances de cumprir um objetivo aumentam consideravelmente se você esmiuçá-lo em passos menores, atividades palpáveis que caibam no dia a dia.

Quando as grandes metas são "quebradas" em tarefas menores, você chega um primeiro passo bem evidente. Quanto mais próximo estiver esse primeiro passo, menor a chance de desanimar, porque a realização motiva a continuar. 

Veja também

Por isso, as ideias de metas para 2019 listadas a seguir são pensadas para que o primeiro passo aconteça ainda nesta semana. São metas comuns à beça, você vai ver. A diferença é que o "como sair do zero" está aí, de bandeja para você.

Escolha no máximo seis para cumprir, hein?

1 – Organizar as tarefas do dia seguinte antes de terminar o expediente

Listar as tarefas de amanhã: um pequeno gesto que comprovadamente melhora a organização do dia a dia de trabalho e até a qualidade do sono. Dá para começar hoje: coloque um lembrete de 15 minutos antes da hora de ir embora para checar os últimos e-mails e fazer sua "to do list" de amanhã. Ao chegar na manhã seguinte, acesse a lista antes de começar qualquer tarefa e, se possível, inicie as atividades pelo que traçou como prioridade.

2 – Ler 15 minutos toda noite ou toda manhã

Uma das metas mais desejadas, a de ler mais, costuma falhar porque é mal calculada. Se você não andou lendo nos últimos meses está com o hábito enferrujado, não adianta pensar que vai arrasar lendo 3h por dia. Se a agenda está lotada, então… a chance de arrumar desculpas e não seguir adiante com o projeto é imensa. Vá nos "passinhos de bebê" e comece lendo 15 minutos por dia de um livro ou algumas páginas diárias (que tal 10? Ou 20?). Cumpra essa meta sem pressão e aumente aos poucos daqui a algumas semanas.

3 – Fazer uma pequena pausa no trabalho a cada 90 minutos

É comprovado que nosso cérebro lida melhor com uma tarefa por vez, por isso os especialistas em produtividade recomendam agrupar atividades semelhantes e fazê-las de uma tacada só em vez de ficar revezando. Se for ler e-mails e mensagens, faça de uma vez. Se for escrever, se jogue por 90 minutos seguidos. Mas lembre-se de fazer pausas entre esses "blocos de tarefas". Crie intervalos de cinco minutos ao menos. Levante-se, espreguice, tome água e só então retorne.

4 – Assistir a um documentário ou TED por semana

Você sente a necessidade de atualização profissional, mas não sabe como encaixar isso na agenda, muito menos tem dinheiro para um curso? Pois aproveite o que a internet oferece. Vídeos são uma maneira menos cansativa de absorver conteúdo. Vá fazendo uma lista de indicações e assuntos de que gosta e programe-se para ver uma vez por semana em casa mesmo, ou apenas aproveitando o áudio no trânsito.

5 – Escolher uma habilidade do profissional do futuro para treinar

Dentre as habilidades consideradas fundamentais para os profissionais do futuro, qual a que mais faria diferença na sua carreira? Escolha uma da lista que publiquei aqui (com base no estudo do WGSN com o LinkedIn) e programe-se diariamente para treiná-la. Opte por uma só, assim fica mais fácil se lembrar de refinar o comportamento em questão nas oportunidades que surgirem.

6 – Marcar todos os exames e médicos pendentes

Está aí uma meta corriqueira que fica lá atormentando a cabeça sem a menor necessidade. Use a técnica do bloco de tarefas, descrita no item 3, e ligue de uma vez só para todos os profissionais que precisar, marque os exames e assim por diante. Se possível, agende consultas para um dia ou uma semana só. A mesma técnica vale para qualquer tipo de burocracia que estiver atrasada.

7 – Começar a caminhar 30 minutos por dia

Segundo estudos atuais, esse tempo é o suficiente para obter uma série de benefícios para a saúde física e mental. Minha sugestão para quem procrastina para se exercitar: não deixe para encaixar nas pausas, estabeleça agora um horário fixo para sua caminhada (feita no mínimo três vezes por semana) na esteira ou na rua. Pode ser qualquer horário, com o cachorro, com uma amiga, com fone, indo de um compromisso constante para outro… Mas precisa acontecer religiosamente. Coloque na agenda como se fosse uma reunião de trabalho.

8 – Decidir toda manhã evitar um comportamento nocivo

O simples ato de trazer uma decisão à consciência e escrever a resolução facilita sua execução. Por isso, escreva de manhã em um bloco de notas qual comportamento só atrapalha sua vida ou seu desempenho profissional e pretende evitar naquele dia. Pode ser o mesmo, todo dia, até haver evolução. É a impaciência? A fofoca? O julgamento? A mania de perseguição? A vitimização? A agressividade? A passividade? Veja o que mais prejudica sua trajetória e decida mudar.

9 – Tomar mais água durante o dia

Não preciso me alongar sobre as razões para tomar uma boa quantidade de água por dia. Seu corpo — e isso inclui o cérebro — precisam dela para funcionar de maneira ótima. Aproveite as pausas para beber um copo d'água, use-a também como desculpa para refletir antes de estourar com alguém e, claro, deixe uma garrafinha ou copo na sua estação de trabalho.

10 – Eliminar um alimento não saudável da dieta

Veja que eu disse um, não dois, nem dez. Como muitas das metas que falham continuamente, as alimentares são superestimadas. Se em vez de uma mudança radical você for fazendo uma por vez, dará a chance ao seu corpo de se acostumar com a restrição antes de vir com mais uma e ativar um efeito rebote. Cortar adoçante ou refrigerante, recusar a batata frita, deixar de comer fast food em dias de semana… Pense no hábito pequeno que você sabe que é prejudicial e que pode ser transformado agora. E, claro, sempre procure um nutricionista que pode lhe ajudar com mais estratégias para uma jornada saudável.

11 – Começar aulas de inglês uma vez por semana

Quem já fez uma resolução de aprender uma língua no ano novo levanta a mão? Para sair da inércia desta vez, matricule-se já em um curso perto da sua casa ou do trabalho (facilite sua vida) ou em um curso online com aulas semanais. Se não puder investir em nada disso, procure aulas gratuitas na internet e use a técnica de agendar um horário fixo de estudo — iniciando hoje, de preferência. Que sejam 20 minutos diários, mas constantes. Repito: comece hoje e comece pequeno.

12 – Dizer não para alguém ou alguma tarefa que anda tirando sua paz

Pode parecer algo grande ou intangível, mas o tal do "dizer não" é um objetivo que pode ser cumprido a qualquer momento. Pense em um "não" que sabe que precisa dizer. Uma negativa para alguém que não lhe faz bem ou lhe explora, um convite a ser recusado, um programa ou uma tarefa que não vá de encontro à sua vontade. Treine sua habilidade de priorizar dizendo um desses "nãos" agora mesmo. Mande mensagem, ligue, diga, tentando usar um tom amigável, se preciso. É um músculo que pode ser malhado, viu? Antes de sair aceitando tudo o que aparece, comece a se perguntar: "eu realmente quero isso?".

13 – Ligar para um amigo/parente querido uma vez por semana

Estabelecer metas para as relações pessoais é fundamental para que não caiam no piloto automático. Assim é que se quebra a crença comum e limitadora de que relacionamentos não precisam ser "trabalhados", que devem fluir sem qualquer esforço da nossa parte, como descobriu a pesquisadora Carol Dweck no estudo que deu origem ao best-seller "Mindset: A Nova Psicologia do Sucesso". Preparar um jantar especial a dois semanalmente, marcar um encontro com amigas todo mês, programar uma ligação ou visita a alguém querido… Avalie o que faz mais sentido para você e comece por um pequeno gesto já nesta semana.

14 – Guardar uma quantia de dinheiro no início do mês

A melhor forma de poupar é tratar a economia como uma obrigação qualquer, algo que precisa ser pago impreterivelmente. Seja qual for a quantia possível para você, programe retirá-la assim que receber o salário, ou em um dia fixo no início do mês. Não se acanhe caso o que conseguir poupar for pouco. O que importa é construir o hábito e ir sentindo a satisfação do controle financeiro.

Sobre a autora

Bruna Fioreti é coach de vida e carreira, jornalista e consultora de branding pessoal e conteúdo. Ministra cursos e palestras sobre carreira, estilo, produtividade e temas femininos pelo Brasil - expertise desenvolvida em cinco anos como redatora-chefe da revista Glamour. Com MBA em Coaching em curso e seu projeto Manual de Você, realiza dezenas de atendimentos individuais e dissemina o conceito de #autocoaching nas redes sociais.

Sobre o blog

Dicas e reportagens sobre carreira, com foco nas mulheres que buscam satisfação, foco, produtividade e aprimoramento da imagem profissional. Um espaço para falar das tendências da área, que vai te ajudar a atingir a melhor performance da empresa chamada VOCÊ.