Topo
Bru Fioreti

Bru Fioreti

Categorias

Histórico

Férias produtivas: treine 10 habilidades do futuro na sua festa de família

Bru Fioreti

24/12/2018 04h00

Empatia, inteligência social, mindfulness: qual habilidade você mais vai precisar treinar com os parentes neste Natal? (FOTO: PEXELS)

Sabemos que você está louca para descansar, tirar o crachá do peito ou as mãos do computador e só pensar em trabalho em 2019. Mas nunca antes as festas de fim de ano e todo o dolce far niente dos últimos dias de dezembro e primeiros de janeiro foram tão propícios para treinar capacidades profissionais — especialmente as principais habilidades que serão exigidas no mercado de trabalho nos próximos anos.

Tudo o que você precisa fazer para isso é conviver mais com a sua família e os seus amigos. Possível, não?!

Para definir as chamadas habilidades mais valorizadas no futuro, recorri à pesquisa feita pelo birô de tendências WGSN em conjunto com o LinkedIn, que considerou o cenário que se desenha com a ascensão da inteligência artificial, a preocupação com o meio ambiente e outros fatores para definir o que será valorizado nos profissionais de agora em diante.

Como já pontuei algumas vezes nesta coluna, as habilidades mais valorizadas são algumas das chamadas soft skills, características não técnicas, mas que nos definem como humanos e permitem que nossa interação com as tecnologias que nem surgiram seja mais eficiente. Pode parecer difícil vislumbrar agora, mas é essa é a ideia: treinar essas competências antes que elas sejam caso de vida ou morte para você.

São elas, segundo o estudo do WGSN: criatividade, colaboração, transparência, comunidade, compartilhamento, mindfulness, capacidade de experimentação, inteligência emocional, empatia e espírito empreendedor.  

Em qual você acha que precisa se aperfeiçoar mais?

Leia mais

Você pode trocar a briga no Natal por empatia…

Provavelmente só de ler as dez habilidades do futuro descritas acima você já percebeu que boa parte delas tem muito a ver com a forma com que você se relaciona. É aí que o espírito natalino se conecta com seu futuro profissional.

A seguir, dicas mais específicas para treinar as habilidades do futuro no conforto do seu lar.

  • Para treinar criatividade ou capacidade de experimentação, cozinhe ou programe algo fora da caixa. Talvez essa seja a habilidade mais propícia para o recesso, porque quando não está com a mente cheia de compromissos, você tende a pensar melhor em soluções criativas. Pergunte a uma mãe com quantas atividades ela entretém os filhos nas férias e verá como ela é uma das pessoas mais criativas do planeta! Se não for seu caso, tente criar atividades fora da programação convencional, de procurar filmes a que não assistiria a conhecer lugares novos e encarar a cozinha sem receita… Aproveite o tempo livre para acessar a criatividade e desbloquear ideias.
  • Para treinar mindfulness, desconecte-se e respire. O estudo cita um paradoxo dos novos tempos. Ficamos tão preocupados em ser produtivos que passamos a não ter tempo nem energia para lidar com as emoções, agindo mais como "robôs" do que como gente. E, claro, é uma tendência e uma necessidade psicológica e de saúde dosar melhor isso. Na prática: desligue o celular ou afaste-se dele para conseguir se conectar a quem estiver com você. Dedique alguns minutos diários para a prática de mindfulness, ou atenção plena, concentrando-se no presente e na respiração.
  • Para treinar inteligência emocional e empatia, encare os desafetos ou as pessoas "difíceis". Antes de sair detonando o parente que votou num candidato diferente das últimas eleições, talvez seja mais estratégico treinar a habilidade de conversar sobre isso com serenidade ao se colocar no lugar dele para compreender suas motivações (empatia) ou ainda não se exaltar ou se deixar abalar diante de provocações (haja inteligência emocional). Lidar com as suas emoções e entender o outro lado vão aumentar sua resiliência e provavelmente criar relacionamentos mais saudáveis, dentro e fora das empresas.
  • Para treinar colaboração, comunidade e compartilhamento, chame mais gente para criar algo com você. E vale serem as crianças do grupo! Dependendo do seu nível de individualismo ou do tipo de trabalho que executa, pode ser que esteja enferrujada na capacidade de colaborar, trabalhar em grupo, ou ainda deixar que os demais opinem no que está fazendo e colaborem com o que têm de melhor. De montar um brinquedo a fazer uma receita complexa em grupo, esse treinamento intensivo pode preparar você para um tipo de economia em que todo mundo participa e aceita que não é o dono da verdade. Isso sem contar as várias oportunidade de não olhar apenas para o próprio umbigo, pensando mais na comunidade. A caridade e o senso comunitário afloram mais no Natal, mas estão à disposição em qualquer mês do ano…
  • Para treinar a transparência, converse tentando treinar o "como fala". Em vez de não dizer algo só porque acha que não pode ser transparente sobre aquilo, que tal falar, mas de um jeito acolhedor, calmo, pensado? Outra maneira de trabalhar a transparência é ser realista e fiel ao que acredita. Se você passou a se importar mais com o ambiente neste ano — como vem acontecendo com mais e mais pessoas –, por que não dizer isso ou providenciar formas de diminuir o lixo também no fim do ano? Sem medo de desagradar, apenas sendo fiel a si mesma.
  • Para treinar o espírito empreendedor, converse com os visionários do grupo. Cercar-se de pessoas inspiradoras é uma boa ideia para qualquer época, mas a pausa permite conversar com calma e genuíno interesse pela história das pessoas. Vejamos o que têm a contar aquele tio que já tentou vários negócios, a prima jovenzinha cheia de ideias revolucionárias ou o amigo que está sempre estudando uma oportunidade para o futuro. Experimente abrir-se a novos conceitos para ampliar sua visão de mundo e entender como pensam e agem as pessoas realizadoras, que estratégias de planejamento usam… São conversas descompromissadas, sem expectativa definida. Mas elas já plantam uma sementinha para cultivar sua verve empreendedora.

 

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Sobre a autora

Bruna Fioreti é coach de vida e carreira, jornalista e consultora de branding pessoal e conteúdo. Ministra cursos e palestras sobre carreira, estilo, produtividade e temas femininos pelo Brasil - expertise desenvolvida em cinco anos como redatora-chefe da revista Glamour. Com MBA em Coaching em curso e seu projeto Manual de Você, realiza dezenas de atendimentos individuais e dissemina o conceito de #autocoaching nas redes sociais.

Sobre o blog

Dicas e reportagens sobre carreira, com foco nas mulheres que buscam satisfação, foco, produtividade e aprimoramento da imagem profissional. Um espaço para falar das tendências da área, que vai te ajudar a atingir a melhor performance da empresa chamada VOCÊ.