menu
Topo
Bru Fioreti

Bru Fioreti

Categorias

Histórico

O celular está fazendo você trabalhar até em casa? Veja como se desligar

Bru Fioreti

21/08/2018 05h00

Checar e-mails e mensagens de trabalho mesmo fora do escritório faz parte da sua vida? É bem possível que sim, mas esse hábito corriqueiro e para muitos quase compulsivo pode ter um impacto negativo sobre sua saúde mental e até afetar os relacionamentos mais próximos.

É o que sugere um estudo recém-apresentado pelo professor William Becker, ph.D que comanda pesquisas sobre comportamento e tecnologia na Universidade Virginia Tech, nos Estados Unidos, e foi publicado no Science Daily na última semana.

Veja também

A pesquisa mostra que o mero fato de haver uma expectativa pela chegada de e-mails profissionais já é suficiente para afetar o comportamento e o bem-estar dos trabalhadores, aumentando não só seu nível de ansiedade, como o de seus parceiros.

A pesquisa acompanhou 142 funcionários com horário de trabalho integral e constatou que não é preciso que a pessoa chegue a responder os e-mails. Monitorar a caixa de entrada, pensar nisso, já é estressante. Segundo o pesquisador, alguns empregados admitiram olhar o e-mail de trabalho uma vez a cada hora ou até menos, apresentando níveis maiores de ansiedade e conflito em casa.

Levar trabalho para casa, aquele hábito inocente que pode afetar seu bem-estar mais do que parece (FOTO: PEXELS)

O problema, na conclusão de Becker e seu time, está relacionado à falta de clareza das empresas na comunicação com seus funcionários sobre precisarem ou não estar conectados fora do horário de trabalho. Além disso, o ato de levar trabalho para casa tende a ser nocivo. Segundo ele, o horário flexível frequentemente se converte em total falta de limites sobre quando trabalhar ou não.

Sua sugestão para diminuir o problema? Aderir a práticas de mindfullness, desligar o telefone e tentar estar presente quando se encontra em casa, se engajando nos relacionamentos off trabalho.

Dicas práticas para se desligar do trabalho

Talvez a ideia de desligar o telefone em casa seja impensável para você. Então, uma boa alternativa para não ser tão afetado pelos males de ansiedade e relacionamentos comprovados pela pesquisa acima é se afastar do smartphone.

Se não quer desligá-lo nem colocá-lo em modo avião, tente deixar o bichinho em outro cômodo por algumas horas ao chegar em casa. Vai para a sala ou para a cozinha? Coloque-o na cabeceira da cama por algumas horas. 

Outras pesquisas já demonstraram que ter o telefone sempre ao lado atrapalha a concentração, como se fosse um ímã que o impede de se engajar plenamente em qualquer outra atividade, mesmo se essa atividade for assistir à novela, ler um livro, jantar ou brincar com o filho.

Isso ajuda a entender porque os e-mails dos profissionais estudados pelo professor Becker afetavam os relacionamentos.

Outra forma de se sentir mais no controle da agenda e diminuir o hábito de checar e-mails e mensagens de trabalho em casa é organizar o dia seguinte antes de deixar o escritório. Dá para fazer isso bem rápido! Uns 10 minutos antes de sair, pegue um bloco de notas de papel ou do computador e faça uma lista das atividades mais importantes do dia seguinte. Ali mesmo estabeleça qual deve ser a primeira tarefa do seu dia, assim que pisar na empresa.

A mesma prática vale se você trabalhar de casa, ok? Basta determinar um horário para terminar o expediente e, alguns minutos antes, fazer sua "to do list" profissional para o dia seguinte e sair do escritório ou da mesa de trabalho.

Um estudo comprovou que fazer a lista de tarefas para o dia seguinte tem um impacto positivo até sobre o sono, como contei aqui. Então, por que não tentar?

Vale incluir ainda um pequeno ritual para "comunicar" a sua mente de que está desligando o "modo trabalho" e entrando no "modo família". Tomar um banho, trocar de roupa, tomar um chá, meditar 20 minutos… Uma espécie de happy hour reduzido, saudável e particular, um ritual de fim de expediente rápido que ajude nessa missão.

Dicas adicionais?

Remover as notificações de e-mails e Whats App enquanto estiver em casa — se acontecer algo sério vão ligar, já pensou nisso? Se a ideia gerar ansiedade, avise a pessoas sobre a sua nova regra sem notificações e alinhe com a empresa qual a real expectativa sobre estar sempre online ou não.

E, por fim, tente se afastar do celular na hora de dormir. Faça um acordo consigo mesmo de não mexer em redes sociais e mensagens 30 minutos antes de ir para a cama. No início parece difícil, mas a gente se acostuma. Isso tende a melhorar a qualidade do sono — e, claro, se você dormir com alguém do lado, essa pessoa provavelmente vai gostar de não ter que competir por um "boa noite" com centenas de outras online.

 

 

 

Sobre a autora

Bruna Fioreti é coach de vida e carreira, jornalista e consultora de branding pessoal e conteúdo. Ministra cursos e palestras sobre carreira, estilo, produtividade e temas femininos pelo Brasil - expertise desenvolvida em cinco anos como redatora-chefe da revista Glamour. Com MBA em Coaching em curso e seu projeto Manual de Você, realiza dezenas de atendimentos individuais e dissemina o conceito de #autocoaching nas redes sociais.

Sobre o blog

Dicas e reportagens sobre carreira, com foco nas mulheres que buscam satisfação, foco, produtividade e aprimoramento da imagem profissional. Um espaço para falar das tendências da área, que vai te ajudar a atingir a melhor performance da empresa chamada VOCÊ.