menu
Topo
Bru Fioreti

Bru Fioreti

Categorias

Histórico

Autoestima baixa? Experimente tirar a roupa e se olhar no espelho todo dia

Bru Fioreti

15/01/2018 08h00

Provavelmente você se lembra de alguma vez em que a autoestima baixa prejudicou sua carreira ou vida pessoal. A questão é que normalmente não tentamos resolver isso aceitando nossos defeitos, mas estabelecendo um diálogo interno negativo. E o mais comum deles, especialmente entre mulheres, é sobre o corpo.

Há várias intervenções sobre autoaceitação sendo estudadas no momento, até porque, segundo pesquisadores americanos, há 35 anos os padrões de beleza divulgados amplamente pela mídia são inatingíveis para a maior parte da população — o que acaba afetando as esferas sentimental, de saúde e profissional de muita gente.

Alguns desses métodos estão sendo adaptados pela cientista Pamela Keel, da Universidade do Estado da Califórnia, que dedicou toda a sua carreira acadêmica ao tema. E o mais recente deles veio de um programa chamado "The Body Project", criado originalmente para ajudar mulheres com transtornos alimentares e problemas de autoimagem.

Quem tem medo de espelho?! Treinar encará-lo de forma positiva é uma ferramenta pró-autoestima (Foto: Pexels)

Ok, e o que isso tem a ver com você?

Se a sua autoestima anda sabotando a sua vida, talvez você possa lançar mão da técnica que foi recentemente divulgada por Pamela Keel, com resultados animadores (o conteúdo foi originalmente publicado no site ScienceDaily, em dezembro último).

O exercício chamado "Exposição ao Espelho" funciona assim: com pouca ou nenhuma roupa, você fica em pé diante de um espelho grande e procura encontrar algo de bom no seu corpo.

Uma abordagem é procurar uma característica no seu corpo de que goste, a textura da sua pele, o formato do seu pescoço, o contorno da cintura… Pode ser ainda a apreciação da função que aquela parte executa na sua vida. Suas pernas levam você a lugares interessantes, suas mãos fazem desenhos lindos e assim por diante. Basta procurar algo que lhe pareça verdadeiro e positivo.

"A ideia", diz a pesquisadora, "é passar um tempo focando em algo no seu corpo de que gosta", o contrário do que tendemos a fazer diante do espelho. Segundo ela, isso é baseado na ideia de dissonância cognitiva, a atitude de encontrar o oposto do que sente para eventualmente tornar aquilo verdade para você.

Pelo menos nas pesquisas comandadas por ela funcionou. Os participantes relataram desenvolver melhor relação com seu corpo, passaram a se cuidar mais, disseram ter reduzido o diálogo interno negativo e melhoraram até o humor.

Melhoras relevantes com o simples ato de passar alguns minutos com uma atitude positiva em frente ao espelho todo dia. Por que não tentar?

Sobre a autora

Bruna Fioreti é coach de vida e carreira, jornalista e consultora de branding pessoal e conteúdo. Ministra cursos e palestras sobre carreira, estilo, produtividade e temas femininos pelo Brasil - expertise desenvolvida em cinco anos como redatora-chefe da revista Glamour. Com MBA em Coaching em curso e seu projeto Manual de Você, realiza dezenas de atendimentos individuais e dissemina o conceito de #autocoaching nas redes sociais.

Sobre o blog

Dicas e reportagens sobre carreira, com foco nas mulheres que buscam satisfação, foco, produtividade e aprimoramento da imagem profissional. Um espaço para falar das tendências da área, que vai te ajudar a atingir a melhor performance da empresa chamada VOCÊ.