Topo
Bru Fioreti

Bru Fioreti

Categorias

Histórico

Existe fórmula para ficar mais feliz! Conheça a regra de 3 da positividade

Bru Fioreti

09/11/2017 08h00

Você já se perguntou se é o espalha-rodinha? Ou o tipo de colega de trabalho que está sempre pronto para reclamar de alguma coisa, com um radar apurado para notícias ruins da empresa? Ou ainda se faz a linha "muro das lamentações" e está sempre elencando as injustiças cometidas com você?

Essas são reflexões que a gente custa a fazer, mas são válidas para entender se você está emanando positividade ou negatividade no ambiente profissional. Claro que ninguém precisa bancar a Pollyanna, mas focar no lado ruim do dia a dia prejudica a saúde mental, afeta a saúde física e diminui a performance, como diversos estudos já comprovaram e você deve ter percebido no dia a dia. Ou você rende bem quando está de mau humor ou fofocando por mensagens o dia todo? Duvido.

Fora que contamina o ambiente, o que é malvisto por RH e líderes. Gente que fala mal de todo mundo, que não sai do bochicho do café e reclama de todas as mudanças é tida como despreparada emocionalmente para assumir cargos de liderança, por exemplo. Pergunte a qualquer profissional de RH!

Emoções positivas, ativar! Combine com o colega de baia de evitar reclamações usando a regra de 3 (Foto: Pexels)

 

Razões suficientes para entender como é possível aumentar a positividade no dia a dia, certo? Pois existe uma espécie de fórmula para isso.

A regra de 3 da emoção positiva

Como contei neste post sobre o poder da gratidão, a professora Barbara Fredrickson, da Universidade da Carolina do Norte — referência no campo da psicologia positiva –, concluiu em suas pesquisas que são necessárias três emoções positivas para "neutralizar" o efeito de uma emoção negativa, já que os acontecimentos ruins são mais marcantes para nós que os bons, infelizmente.

É como se tivéssemos uma lente de aumento natural para infortúnios.

Uma maneira prática de aplicar isso é manter um caderno de anotações, tipo diário mesmo, no qual faça uma espécie de jogo mental para encontrar três coisas positivas em cada acontecimento desagradável que se passar na sua vida. Não é fácil, já vou avisando, mas se torna até divertido com o tempo.

Uma recomendação importante, que costumo dar aos meus coachees, é cortar o hábito da reclamação — sim, reclamar é um hábito, com direito a gatilho e recompensa (já escrevi sobre esse tema aqui e sobre o famoso livro "O Poder do Hábito" aqui). Como fazer isso? Aplicando a regra de 3, oras!

Cada vez que acontecer algo que dê aquela coceirinha de reclamar, imediatamente você se propõe a listar três coisas boas naquilo, mas pode ser algo bacana na sua vida naquele momento. Assim você bloqueia o piloto automático da lamúria.

Além de escrever, você pode fazer um acordo com o colega de baia para que ambos evitem a fofoca e comecem a produzir mais e espalhar a positividade. Eu mesma já testei e funciona.

Ok, e lá em casa?

Recentemente, outro estudo feito com centenas de casais, desta vez levado a cabo pela Universidade de Washington, mostrou que, entre casais, a proporção de cinco interações positivas para cada negativa era mais certeira para diminuir a possibilidade de divórcio.

Ou seja: se você viver a dois, a emoção negativa parece impactar ainda mais e pede mais esforço para ser neutralizada. De novo, vale um acordo de cavalheiros com o outro para que ambos não se deixem levar pelo ciclo vicioso. Uma alfinetada aqui, uma ironia ali, e o clima ruim tende a se instalar, desestabilizando a relação a longo prazo.

O segredo, os especialistas dizem, é trazer mais consciência para o dia a dia e ter cuidado com as palavras. O impacto, como está demonstrado, pode ser cinco vezes maior do que você gostaria…

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Sobre a autora

Bruna Fioreti é coach de vida e carreira, jornalista e consultora de branding pessoal e conteúdo. Ministra cursos e palestras sobre carreira, estilo, produtividade e temas femininos pelo Brasil - expertise desenvolvida em cinco anos como redatora-chefe da revista Glamour. Com MBA em Coaching em curso e seu projeto Manual de Você, realiza dezenas de atendimentos individuais e dissemina o conceito de #autocoaching nas redes sociais.

Sobre o blog

Dicas e reportagens sobre carreira, com foco nas mulheres que buscam satisfação, foco, produtividade e aprimoramento da imagem profissional. Um espaço para falar das tendências da área, que vai te ajudar a atingir a melhor performance da empresa chamada VOCÊ.