PUBLICIDADE

Topo

Histórico

Categorias

Bru Fioreti

Pare de culpar seu signo pelos problemas no trabalho e na vida

Bru Fioreti

06/11/2017 08h00

Pergunte a qualquer astrólogo sobre a relação do seu mapa astral com seu futuro e ele vai dizer que, entre planetas, ascendentes e aspectos existe uma coisa chamada livre arbítrio.

Você pode nascer no signo X com ascendente Y e Lua em W e ainda assim desenvolver um comportamento diferente do que está "escrito" ali. Você tem essa escolha. Mesmo se acreditar que isso influencia sua maneira de pensar e agir e ler todo dia o horóscopo, você pode se aperfeiçoar, minimizar "problemas" típicos do seu signo e, em última análise, mudar o seu destino.

A intenção aqui não é discutir se astrologia funciona ou não — que fique claro! Como coach e colunista, quero explicitar a lógica por trás de culpá-la pelos infortúnios do dia a dia, muitos deles gerados pelo seu comportamento.

Nem adianta fazer essa carinha! Se você faz da astrologia uma muleta, saiba que a autorresponsabilidade cai bem em qualquer signo (Foto: Pexels)

Resignação astrológica

A síndrome do "eu nasci assim, eu cresci assim, vou ser sempre assim" é muito discutida no universo do coaching. Afinal, vemos no dia a dia que a crença de que não dá para modificar comportamentos é uma das maiores limitações para o crescimento profissional.

Você nasceu tímido, vai morrer tímido? Não leva jeito para escrever, então nem vai tentar melhorar? Parece um pensamento incompatível com a capacidade imensa de aprendizado do ser humano, dissonante do que de fato acontece nas histórias de superação e sucesso nos mais diversos campos profissionais.

E se levarmos a mesma lógica para os signos? Você nasceu virginiano, então vai ser fissurado em organização para sempre, ou é de gêmeos e vai mudar de ideia o tempo todo porque é seu signo e pronto? Fica fácil culpar isso, não?

Por mais que existam talentos natos, propensões, dons, tendências e, se você acreditar, signos, ascendentes e afins, quaisquer habilidades comportamentais são passíveis de aprendizado.

Você pode acreditar que os astros não estão lá muito favoráveis para ganhar dinheiro neste ano, mas se movimentar para mudar o jogo. Acreditar que não dá para fazer nada equivale a resignar-se a viver como "está escrito" e ficar na inércia.

Desculpa preferida 

O problema disso é usar o signo como muleta, uma desculpa de fácil acesso para decisões equivocadas e comportamentos inadequados que você anda tendo. Ou usar a astrologia para esperar as coisas caírem, quase que literalmente, do céu.

Observe se não está fazendo isso, se não está delegando a responsabilidade pelo seu crescimento em várias esferas ao cosmos sem questionar qual seu papel em tudo o que vai bem ou mal. "Ah, mas eu sou de libra, não consigo tomar decisões…" Quem disse? Por mais difícil que seja para você, há ferramentas para ajudar nas escolhas, como, por exemplo, listar ganhos e perdas de uma decisão.

Não há aspecto que dê jeito se você não tomar as rédeas da própria vida, abraçar o conceito de "autorresponsabilidade" — e falo isso sem medo até porque já entrevistei inúmeros astrólogos na minha carreira e os mais renomados costumam falar em propensões e tendências e não em sentenças a ferro e fogo.

Se você acredita em signos e sabe as fraquezas do seu, que tal utilizar essas informações como ferramentas para melhorar?

Qualquer crença pode fazer você avançar, recuar ou estagnar, quem escolhe o caminho é você.

Sobre a autora

Bruna Fioreti é coach de vida e carreira, jornalista e consultora de branding pessoal e conteúdo. Ministra cursos e palestras sobre carreira, estilo, produtividade e temas femininos pelo Brasil - expertise desenvolvida em cinco anos como redatora-chefe da revista Glamour. Com MBA em Coaching em curso e seu projeto Manual de Você, realiza dezenas de atendimentos individuais e dissemina o conceito de #autocoaching nas redes sociais.

Sobre o blog

Dicas e reportagens sobre carreira, com foco nas mulheres que buscam satisfação, foco, produtividade e aprimoramento da imagem profissional. Um espaço para falar das tendências da área, que vai te ajudar a atingir a melhor performance da empresa chamada VOCÊ.

Blog da Bru Fioreti